Os conteúdos expostos nesta página não têm fins lucrativos. Tem como único objetivo defender a inocência de Michael Jackson.

quinta-feira, 31 de março de 2011

O ROMPIMENTO DE CONTRATO DA PEPSI EM 1993 MOTIVADA PELO CASO CHANDLER


No dia 14 de novembro de 1993, três dias depois que Michael precisou interromper a turnê Dangerous para, assim, cuidar de sua saúde, um porta-voz da Pepsi anuncia que o vínculo da empresa com ele havia terminado. Tal atitude, levou fiéis fãs de Michael a parar de tomar o refrigerante.
Com isso, muitos dos fã- clubes de Michael convocaram seus membros a boicotar a Pepsi e a fazer um protesto por escrito à empresa.
Um fã americano começa a distribuir adesivos com os seguintes dizere:

"A Pepsi dispensou Michael. Agora nós dispensamos a Pepsi."

Dois meses após o anúncio, a maior rival da Pepsi - Coca-Cola - anunciou um aumento de 20% em suas vendas.


Fonte: Livro "The Visual Documentary" - Adrian Grant

quarta-feira, 30 de março de 2011

MICHAEL TAMBÉM FOI PROCESSADO POR QUEBRA DE CONTRATO DA TURNÊ DANGEROUS EM 1993

O cancelamento de shows da turnê Dangerous no segundo semestre de 1993, período em que Michael já estava sendo chantageado, rendeu a ele, processo por quebra de contrato da referida turnê.
Em 28 de dezembro de 1993, Michael foi processado pelo promotor-sanguessuga Marcel Avran, por quebra de contrato no valor de US$ 20 milhões. Avran processou Michael, a TTC Touring Corp e a MJJ Enterprises, acusando-os de fraude, falsa representação, negligência e quebra de dever fiduciário.
No processo, foi alegado que a verdadeira condição de Michael foi ocultada quando da assinatura dos contratos.
Mas, duas semanas antes do processo, o mesmo sanguessuga havia publicado um tributo de duas páginas e desejos de melhora para Michael na revista Billboard.
Os shows da turnê que precisaram ser cancelados foram:

 1993
18 de agosto em Hong Kong;
20 de Agosto em Hong Kong;
30 de setembro em Joanesburgo/Africa do Sul;
2 de outubro em Joanesburgo/África do Sul;
21 de outubro em Santiago do Chile (*);
26 de outubro em Lima/Peru;
2 de novembro no Estádio Azteca;
12 de novembro em Caracas/Venezuela. Este show foi remarcado para o dia 19 de novembro e novamente cancelado. A essa altura todo o restante da turnê já havia sido cancelado.
3 de dezembro em Sidney/Austrália;
5 de dezembro em Sidney/Austrália;
8 de dezembro em Melbourne/ Austrália;
12 de dezembro em Perth/Austrália;
16 de dezembro em Auckland, Nova Zelândia;
18 de dezembro em Auckland, Nova Zelândia;

1994
26 de março em Nova Iorque/EUA;
28 de março em Nova Iorque/EUA;
30 de março em Nova Iorque/EUA;
10 de abril em Chicago/EUA;
12 de abril em Chicago/EUA;
21 de abril em Los Ângeles/EUA;
23 de abril em Los Ângeles/EUA;
25 de abril em Los Ângeles/EUA;
2 de maio em Toronto/Canadá;
4 de maio em Toronto/Canadá;
6 de maio em Montreal/Canadá;
12 de maio em Honolulu/Hawaii
16 de maio em Honolulu/Hawaii;
26 de maio em Mumbai/Índia;
28 de maio em Nova Delhi/Índia.

(*) Michael teve problemas no Chile por conta do jornalista (?) Vitor Gutierrez, uma das  versões masculinas de Diane Dimond na vida de Michael Jackson. Este homem também perseguiu Michael durante mais de dez anos e, assim como sua colega jornalista (?) não deixou Michael em paz após o veredito LEGÍTIMO e INCONTESTÁVEL de inocência de 2005.

Cerca de 30 shows cancelados.
Compromissos previamente assumidos, contratos assinados tiveram que ser cancelados, pois a situação que se criou não permitiu que a turnê tivesse prosseguimento. 
Quantas pessoas perderam a oportunidade de ver um show de Michael?
Quantas dessas pessoas perderam, talvez, a única ou última oportunidade de ver a arte de um ser humano tão diferenciado e único como Michael?
Essas tantas pessoas tiveram sua expectativa, seu sonho abortado.
Michael foi até além de suas forças para cumprir as etapas que cumpriu enquanto estava sendo executado o plano para destruí-lo.  Ele foi além da expectariva, como sempre, ele fez muito mais do que se esperava.
Com o cancelamento desses shows, importante soma em dinheiro deixou de ser arrecadada para que fosse  destinada às Instituições de caridade que Michal se propôs a ajudar  com a arrecadação da turnê.
A OBRA HUMANITÁRIA DE MICHAEL FOI INTERROMPIDA COM O CANCELAMENTO FORÇADO DO RESTANTE DA TURNÊ DANGEROUS.
A RAZÃO NÚMERO UM DA TURNÊ DANGEROUS ERA JUSTAMENTE A SUA OBRA HUMANITÁRIA.
Quantas pessoas deixaram de ser beneficiadas pelo valor que iria ser arrecadado nesses shows?
DANOS MATERIAIS, DANOS MORAIS, PROCESSOS, EXTORSÃO... Foi o que coube a Michael herdar da QUADRILHA CHANDLER.
Quem se importou?
Quem respondeu por isso, a não ser Michael Jackson, que foi processado também por Dave Sanguessuga Endividado Shwartz, Barry Rothman, Marcel Avran?
Quem ficou SOZINHO para NÃO PODER CONTAR A HISTÓRIA?
MICHAEL JACKSON FOI IRREMEDIAVELMENTE PREJUDICADO PELA FAMÍLIA (?) NOME FALSO CHANDLER.
Quem investigou além da revista GQ e depois de anos, Geraldine Hughs veio a público dizer que sabia   que Michael Jackson era INOCENTE e que ela iria contar tudo em um livro?
É lamentável, mas TUDO ISSO ainda não é tudo nesse CASO ESCABROSO. O "legado" de Evan Nome Falso Chandler e de sua família (?)  ainda está muito longe de acabar.
PARA ESSA FAMÍLIA (?), TUDO FOI PERMITIDO E NADA FOI INVESTIGADO POR QUEM DEVERIA.

quarta-feira, 2 de março de 2011